Por que fazer uma avaliação física?

Por que fazer uma avaliação física?

Quando vamos iniciar alguma atividade que exige esforço é necessário fazer uma avaliação física. Mas por que fazer esse procedimento? Qual a necessidade e objetivo?

O profissional da educação física recebe vários tipos de pessoas: jovens, homens, mulheres, pessoas mais maduras. Além disso, deparamo-nos com uma diversidade no condicionamento inicial do aluno. Já não bastasse isso, há outras características e hábitos: fumantes, não fumantes, cardíacos, diabéticos, ou até sem nenhum problema sério de saúde.

A avaliação física permite ao profissional ter uma ampla visão das condições de saúde que o aluno se encontra. Primeiro, ele faz uma anamnese, com questões sobre as condições de saúde e hábitos da pessoa. Em seguida, faz a medição de pregas e porcentagem muscular, gordura e esquelética, para verificar os níveis de gorduras, se estão altos ou não, se indicam algum risco à saúde. E, por último, o avaliador faz pequenos testes de flexibilidade, condicionamento cardiopulmonar e muscular para identificar o nível inicial e limite do aluno que vai começar a fazer atividade física.

Após essa avaliação o Professor e/ou Treinador tem condições de preparar o treino adequado preservando os limites do aluno sem extrapolar o que ele consegue, ou prescrevendo um treino aquém das suas condições.

Para quê?

Além de ser uma segurança para o aluno que vai iniciar uma atividade física, com a avaliação é possível mensurar e acompanhar o resultado do treinamento.

A avaliação física vai verificar seus objetivos: emagrecimento, reabilitação, condicionamento, fortalecimento muscular, etc. Esses objetivos podem ser únicos ou conjuntos, mas com ela tanto o profissional quanto o praticante poderá saber quais os limites que pode chegar em cada treino, assim como, quando poderá exigir um pouco mais do corpo.

Quais as etapas da avaliação física?

Primeiramente, é importante salientar que esse procedimento, assim como, as etapas que o constituem são regulamentadas e recomendadas pelo CONFEF (Conselho Federal de Educação Física). Esse órgão regulamentador estabelece na Nota Técnica 002/2012 que a pessoa deve ser avaliada por um Profissional de Educação Física antes da prática de qualquer atividade física e/ou desportiva.

Por que fazer uma avaliação física?

Dessa forma, podemos dizer que esse procedimento é feito nas seguintes etapas:

1- A primeira etapa é uma anamnese de saúde, ou seja, um questionário que é aplicado ao aluno para saber de doenças prévias, lesões anteriores que já tenha ocorrido, etc. Além disso, busca-se conhecer os hábitos do aluno e condições da rotina diária. A anamnese é importante para delimitar fatores de risco.

2- A segunda etapa refere-se as mensurações de peso, altura,  IMC, dobras cutâneas e/ou bioimpedância, perímetros corporais. É necessário frisar que essa mediação tem um objetivo bem distinto da medição realizada pela Nutricionista. A mediação realizada na avaliação física não é para a prescrição alimentar, mas sim para a prescrição adequada de treino e acompanhamento e evolução corporal dentro deles. Assim é possível acompanhar se o aluno está conseguindo evoluir e ir sempre mais adiante nos seus treinamentos. E caso não ocorra evolução será possível avaliar o porquê da não-evolução e, até mesmo, encaminhar para outros profissionais se for o caso, como Nutricionista, Médicos, Nutrólogos, Ortomolecular, Fisioterapeutas, etc.

A terceira etapa é a avaliação de resistência, força, equilíbrio, flexibilidade e postura. São testes muito importantes para a prevenção de lesões.

O que diz o Confef?

A Norma Técnica do Confef nº 002/2012 diz que:


No âmbito da avaliação física, o Profissional de Educação Física coleta dados e interpreta informações relacionadas com prontidão para a atividade física, fatores de risco, qualidade de vida e nível de atividade física; Afere e avalia pressão arterial e frequência cardíaca; Aplica escalas de percepção do esforço; Utiliza ergômetros (esteira, cicloergômetro, etc) e outros equipamentos utilizados em programas de atividade física; Utiliza equipamentos para medição de glicemia e concentração de lactatos e interpreta os resultados obtidos; Conhece, aplica e interpreta testes de laboratório e campo utilizados em avaliação física; Realiza e interpreta avaliação de medidas antropométricas; Prescreve atividades físicas baseadas em testes ergoespirométricos; Prescreve atividades físicas baseadas em limiares metabólicos, frequência cardíaca e percepção de esforço;

E depois?

Por que fazer uma avaliação física?

Realizada a avaliação é possível diagnosticar os pontos fortes e fracos do aluno ou atleta em relação a certos aspectos de saúde e situações de risco. Dessa forma, o treino pode ser prescrito em conformidade com a realidade de saúde da pessoa. Também com o acompanhamento constante trabalha-se a manutenção dos padrões de movimento, reajusta-se o programa de exercícios e previne-se contra excesso de treino, além dos limites suportados pelo aluno.

Tudo isso depende do profissional de educação física a capacidade de julgar muito bem os dados colhidos nos diversos testes. Uma boa análise e diagnóstico é fundamental para a correta prescrição  de treino

Procure um profissional de educação física habilitado e faça sua avaliação! Isso é muito importante para a qualidade do seu treino e para o desenvolvimento e crescimentos das habilidades que podem ser desenvolvidas e trabalhadas numa atividade física.

As artes marciais são atividades físicas e antes de iniciar seu treinamento você deve fazer uma avaliação. Com Hapkido não é diferente. Entre em nossa equipe e agende sua avaliação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *